Bem-vindo!

Dada a minha relativamente rica experiência de vida, designadamente no âmbito profissional, foi-me sugerido por alguns colegas e amigos que a transmitisse, por intermédio de um blogue. Assim, aqui lhes irei transmitindo experiências de vida, de cariz profissional mas não só. Experiências desde a minha adolescência. Experiências com amigos e com causas. No fundo experiências de um português que nasceu no pós-guerra, que viveu a Ditadura e a Democracia, e que teve a sorte de ter uma vida compartilhada com tantos amigos...

Agradeço o vosso contacto para curvelogarcia@netcabo.pt



domingo, 18 de setembro de 2011

Rio de Janeiro

Inicio este artigo sobre o Rio de Janeiro, a cidade maravilhosa, cantada por tantos poetas, com um vídeo evocando os terríveis tempos da ditadura militar no Brasil e da censura: o célebre poema "Cálice" (Cale-se!), do grande carioca Chico Buarque e de Gilberto Gil. A música "Cálice" foi considerada subversiva pelos órgãos da ditadura militar brasileira e por isso teve que ser cantada com a letra modificada. As lembranças da repressão, a prisão de pessoas que simplesmente "sumiam", a violência sofrida pelos que desafiavam o regime repressor - tudo isso atingia  todos que não pactuavam com o regime militar instalado no Brasil pós-64. Um grande "CALE-SE" se abateu sobre o povo brasileiro.
É uma homenagem que aqui presto aos poetas, músicos e homens de cultura do Brasil que, com a sua coragem, muito contribuíram para o ressurgimento desta grande pátria. O carioca Chico Buarque foi um deles, como tantos outros, de Gilberto Gil e Toquinho a Gal Costa e aos baianos Caetano Veloso e Maria Bethania. E tantos outros mais... herdeiros da poesia e da música de Vinicius de Morais, de Edu Lobo, de Tom Jobim e da voz cristalina de Elis Regina.
E assim renasceu o Brasil e, com ele, a mais linda cidade do Mundo - o Rio de Janeiro!
O Rio do bondinho de Santa Tereza, da Lapa boémia e dos seus Arcos, de Copacabana (a princesinha do mar) e da sua Avenida Atlântica, das praias de Ipanema e do Leblon, da Lagoa Rodrigo de Feitas, do aterro do Flamengo e da praia de Botafogo, do Cristo Redentor e do Corcovado, do Jardim Botânico, da Candelaria e da Catedral de Oscar Niemeyer, da Biblioteca Nacional, do Palácio do Catete, do Teatro Municipal e do Real Gabinete Português de Leitura, da Confeitaria Colombo, do luxuoso bairro de São Conrado e da sua vizinha favela da Rocinha, da ponte Rio-Niterói, da Barra... dos teatros do shoping da Gávea.
É este o Rio que eu amo... O Rio pode não ter os museus de Paris, os palácios de S. Petersburgo, a atmosfera e grandiosidade de Londres, a vida noturna de Nova York, mas não há cidade no Mundo que tenha o que o Rio tem!!!
É no Rio de Janeiro que se assiste anualmente ao maior espetáculo do Mundo: o desfile das escolas de samba, no Carnaval. A alegria, a cor, a beleza e a música...
Acompanhemos um pouco do desfile de 2011...
São Clemente, Imperatriz, Mocidade, Tijuca, Vila Isabel, Mangueira,União da Ilha, Salgueiro, Portela, Grande Rio, Porto da Pedra e Beija-Flor...
É este Rio, em festa permanente, em alegria... que eu adoro... e que serei mais um a proclamar como a mais linda e maravilhosa cidade do Mundo!
Desde há muito que sou fã das escolas de samba da Mangueira e de Beija-Flor.
Tal como o nosso querido carioca Martinho da Vila é um dos grandes entusiastas da sua Vila Isabel...
E vamos todos acompanhar esse grande Martinho da Vila quando vem gritar que a paz está a voltar ao Rio e às suas favelas...
E que o Rio vai voltar a ser a grande cidade maravilhosa, quando esta onda passar...







Sem comentários:

Enviar um comentário